Google+ Badge

sábado, 19 de maio de 2012

GABA. Gaba o quê ?


                Oi pessoal, estou de volta, e hoje venho novamente com outro post com assuntos mais gerais e introdutórios. O tema de hoje é GABA. O que é isso??? O que isso tem haver com neurotransmissores???  Devem ter sido as primeiras perguntas que vieram a sua mente, mas não se preocupe, porque eu irei abordar assuntos básicos sobre ele.

                Primeiro, o que é ‘’ele’’? GABA é um tipo de neurotransmissor secretado por um receptor sináptico. Agora outra dúvida, o que é um receptor sináptico? Para sanar esta dúvida, receptor sináptico é um complexo proteico de característica transmembrana (que atravessa a membrana plasmática, fazendo uma conexão com a região externa e internamente à célula, neste caso, nervosa) na parte pós-sinaptica e com uma especificidade para determinado neurotransmissor ou neuromodulador, ou seja, ele é específico para dada molécula, e essa ligação de caráter químico do receptor com seu dado neurotransmissor ou neuromodulador específico é que provoca o potencial pós-sináptico.

                Voltando ao GABA. Em uma categoria de receptores, chamada gabaérgicos, se divide em: receptores hiperpolarizantes ( que são inibitórios), GABAa ( subdividindo-se em tipos ionotrópico e canal de Cl-) e GABAb (que é do tipo metabotrópico). GABA não é só um tipo de neurotransmissor, ele é o principal neurotransmissor inibitório do sistema nervoso central, entretanto é importante fazer uma pequena ressalva. A atividade majoritariamente inibitória do GABA é mais verificada em mamíferos adultos após a maturação das sinapses com gluatamato, antes disso ele é excitatório. Em nível químico e molecular, GABA é o ácido gama-aminobutírico (Gamma-AminoButyric Acid) que é produzido a partir da descarboxilação do glutamato cuja reação é catalisada pela glutamato descarboxilase (GAD) a partir do glutamato. Esse neurotransmissor apresenta três tipo dividos de acordo com suas qualidades farmacológicas e eletrofisiológicas, são eles: GABAa e GABAc (que ambos são ionotrópicos) e GABAb (metabotrópico).


                A ação do GABA, por ser um inibidor, consiste em hiperpolarizar a membrana dos neurônios e com isso fazendo com que os processos para sua despolarização tornem-se mais difíceis e dessa forma dificultando a propagação do impulso nervoso. Ele faz essa ‘’manobra’’ de hiperpolarização da membrana ao facilitar a entrada de cloreto no neurônio tornando seu interior mais negativo do que já o é.
                                                                                                                                                                                                                         
                O GABA, que é produzido em neurônios pré-sinapticos para atuar nos pós-sinapticos, é armazenado em vesículas após sua síntese e encaminhado para a fenda sináptica. Ao sair do neurônio pré-sinaptico, ele é captado e reconhecido por receptores pós-sinapticos especificos (GABAa, GABAb e GABAc) e direcionado ao interior da célula para sua catálise. Dentro da célula, a enzima GABA transaminase (GABA-T) metaboliza o GABA e tendo como um dos produtos o semialdeido succínico, que será oxidado a ácido succinico e que, na mitocôndria, é transformado em alfa-cetoglutarato. Novamente com a ação da GABA-T, o alfa-cetoglutarato irá ser convertido em L-glu e este, posteriormente, em glutamina que será utilizada no neurônio.


                Bibliografia

                Por fim, espero que tenham tido suas respostas respondidas satisfatoriamente e qualquer dúvida, curiosidade, conselhos não hesite entrar em contato conosco por e-mail ou por meio dos comentários.
Obrigada pela atenção,
Yara Godoi.

2 comentários:

  1. Yara, meu TCC é sobre o sono e justamente o capítulo que estou escrevendo é sobre o composto gaba, queria saber se você sabe em relação as recomendações diárias e fontes sobre o gaba??...e as consequências da carência??...preciso material com referências...

    Grata.

    ResponderExcluir
  2. Eu só sei que é uma substancia, se é que posso chama-la assim,abençoada, maravilhosa que deu jeito no meu cérebro que não queria me deixar dormir, me deixando agitada, irritada,incomodada,sem concentração, com vontade de colocar fogo no mundo. Mas graças à DEUS e a ela, estou calma, zen, nada me abala. Abraços.

    ResponderExcluir